As enchentes e inundações estão cada vez mais frequentes devido às mudanças climáticas e impactos ambientais que o planeta vem sofrendo. Após passar por situações de enchentes e inundações, é crucial tomar medidas para proteger a saúde e prevenir contaminação e transmissão de doenças.

A seguir comentamos e sugerimos ações que devem ser colocadas em prática quando você estiver em uma situação de enchente. Além disso, informações relevantes estão descritas, para você saber como agir. Entretanto, este material não substitui uma consulta médica ou orientações técnicas de órgãos oficiais.

Para começar é preciso destacar que a limpeza e a desinfecção de todas as superfícies que entraram em contato com a água da enchente deve ser feita com desinfetantes apropriados para matar bactérias e vírus.

Em seguida, o mofo deve ser evitado. Para isso, ventilar o local irá facilitar a limpeza e secagem do espaço, que começa, removendo materiais molhados e porosos, como carpetes e estofados. Afinal, não podem ser completamente limpos, descontaminados e secos. Quem tentar “salvar” esses itens, inevitavelmente vai ver o crescimento de mofo, além do risco de contaminações.

Água e Alimentos

Após situações de enchentes e inundações, é provável que a água não esteja em condição adequada para consumo. Alterações de cor e odor podem não ser percebidas. Sendo assim o ideal é filtrar e ferver a água para o preparo de alimentos e também para beber.

Caso não possa ferver a água, mas tenha acesso ao hipoclorito de sódio, adicione duas gotas do produto para cada litro de água, deixe por 30 minutos e depois utilize a água para consumo. O hipoclorito de sódio ajuda na eliminação de bactérias. 

Ao perceber mudança na cor ou no cheiro, entre em contato com a empresa responsável pela distribuição da água e/ou Secretaria de Saúde do seu município e registre o fato. 

Enquanto não houver retorno sobre a segurança do uso da água para consumo, isso inclui a higiene pessoal e também a higiene de roupas e louças, use a água apenas para limpeza de ambiente.

Quanto aos alimentos, descarte qualquer um que tenha entrado em contato com a água da enchente. Frutas, verduras, legumes, embalados ou não. Atenção para as características diferentes do seu aspecto normal. Cheiro, cores, texturas, tampas estufadas, são sinais de que não estão aptos para consumo. Alimentos refrigerados que ficaram fora da temperatura adequada por mais de 2 horas também não devem ser consumidos.

Prevenção de doenças

Em casos de enchentes e inundações a prevenção das doenças começa com a higiene pessoal. Ou seja, lavar as mãos frequentemente com água limpa e sabão, principalmente durante o preparo dos alimentos, após o uso do banheiro e antes de comer, é essencial. O banho regular, dentro do possível e com água própria para esse fim, ajuda a reduzir o risco de contaminação na pele. Outro ponto de muita atenção é quanto a possíveis ferimentos como cortes, arranhões, picadas. Monitorar para verificar se não há sinais de infecção nesse momento é de suma importância. Assim como o uso da medicação adequada para melhor cicatrização.

Doenças respiratórias, infecciosas e patologia clínica comuns em situações de enchentes

Nesses casos, quando acontecem enchentes ou inundações de grandes proporções, as pessoas costumam ficar em abrigos e o cuidado com a contaminação deve ser maior. Os espaços devem estar ventilados e o mais limpo possível, dentro do que for viável diante de situações extremas.

Cuidados individuais com a higiene pessoal devem ser uma prioridade e o bom senso coletivo ao espirrar ou tossir, protegendo o nariz e a boca, também fazem diferença.

Sintomas como febre, diarreia e vômito podem ser indícios de uma intoxicação alimentar. Uma patologia clínica comum nesses casos. Sendo assim, ao apresentar três ou mais episódios de diarreia em um intervalo de 24 horas, é necessário procurar atendimento médico.

Tétano

O tétano é uma doença perigosa e grave que pode contaminar uma pessoa acidentalmente caso se machuque em uma superfície metálica, mesmo que não enferrujada, madeira, vidro ou mesmo no solo. Isso porque o que causa o tétano é uma bactéria que pode estar presente nesses locais e também em pregos, latas, ferramentas agrícolas, cacos de vidro, galho de árvore, espinhos, pedaços de móveis, entre outros. Sendo assim, em situações de enchentes e inundações, o contato com entulhos e destroços contaminados pela bactéria, podem provocar o adoecimento por tétano acidental.

Sintomas como contrações, músculos faciais e do pescoço, rigidez muscular que atinge músculos abdominais e o diafragma, em excesso, insuficiência respiratória e dificuldade de engolir alimentos, podem ser sinais de contaminação por tétano. Havendo um desses sintomas é indicado procurar atendimento médico.

Vale lembrar que contra o tétano existe vacina e essa é a medida mais eficaz para evitar sintomas graves em caso de contato com a bactéria.  Caso você não tenha certeza se já tomou a vacina, procure o serviço de saúde mais próximo. E, caso não possua o cartão de vacinação por ter perdido na enchente, informe ao profissional de saúde. Em caso de acidente com superfície possivelmente contaminada, procure com urgência atendimento médico.

Leptospirose

Causada por uma bactéria que está na urina do rato, a leptospirose pode levar a óbito e é uma doença comum em casos de enchentes e inundações, pois a bactéria se espalha rapidamente se misturando com lama, esgoto, água da chuva e outras águas que se misturam nesses casos. O simples contato com a água ou lama contaminada, pode infectar a pessoa, pois a bactéria entra na pele, com ou sem feridas, e a deixa doente. 

Sintomas como febre alta (podendo causar delírio), dor de cabeça, dor no fundo dos olhos e dores no corpo, letargia e indisposição severa, podem ser sinais de contaminação. Esses sintomas podem aparecer até 40 dias depois do contato com a água contaminada. Em caso de sintomas, procure atendimento médico. Se possível com infectologista e diga que teve contato com água de enchentes.

Alguns cuidados que podem ajudar a prevenir a Leptospirose


• Não permita que crianças nadem ou brinquem perto de águas de enchentes, não tem como saber a olho nu se a água está contaminada.


• Use EPI – Equipamento de Proteção Individual (botas e luvas), para retirar entulhos e passar por águas e lamas


• Após a enchente ou inundação passar e o nível de água baixar, é de suma importância desinfectar tudo. O local, as roupas, utensílios, etc. Vale lembrar que o indicado é que as roupas que tiveram contato com água possivelmente contaminada devem ser lavadas separadamente.


Prevenção de acidentes e proteção individual contra animais peçonhentos em enchentes 

Animais peçonhentos como, serpentes, aranhas e escorpiões costumam ser levados pelas águas, assim como tantas outras coisas. Nesse caso, como são resistentes ao ambiente aquático, digamos assim, eles sobrevivem e procuram abrigos em lugares secos e seguros.

Sendo assim, na hora de reorganizar as coisas, é essencial bater colchões e sacudi-los cuidadosamente para evitar picadas de bichos, checar sapatos e gavetas, atrás de armários, embaixo de camas, no meio de toalhas e lençois, entre outros locais onde os bichos possam ter se abrigado. Vale lembrar que lugares escuros e secos, são os preferidos desses animais.

Após o período de enchentes é necessária toda atenção para evitar picadas. Nesse sentido, o uso de equipamentos de proteção como luvas e botas de borracha, além de prevenir doenças, reduzem o risco de picadas.

Saúde mental

Por fim, garantir apoio emocional é essencial para vítimas de enchentes. Eventos como esses são traumáticos. Se você passou por isso, busque apoio emocional ou psicológico. 

Ansiedade, depressão e estresse pós-traumático são quadros comuns em crianças, jovens, adultos e idosos. Nem todas as pessoas sentem da mesma maneira, mas ter a comunidade perto, se manter próximo de amigos e familiares é essencial para superar e seguir em frente.

O intuito deste material foi apresentar medidas que podem ajudar a reduzir significativamente os riscos à saúde, após situações de enchentes. Em caso de dúvida ou sintomas, procure orientação médico-hospitalar imediatamente.

Vale reforçar que este material é meramente informativo e não substitui nenhum outro material divulgado por órgãos oficiais. Por fim, consideramos que cobrar das pessoas eleitas a execução de seus compromissos de campanha para com a população, é um direito de todo cidadão.

× Como podemos te ajudar?